Dúvidas

          Geral Anestesia
O QUE É CIRURGIA PLÁSTICA? O QUE É ANESTESIA?
QUANDO OPERAR? QUANTO TEMPO DURA UMA ANESTESIA?
COMO AVALIAR SEU MÉDICO? QUEM APLICA  ANESTESIA?
EM QUE CONSISTE A AVALIAÇÃO PRÉ-OPERATÓRIA? QUE TIPOS DE ANESTÉSICOS SÃO USADOS?
QUEM ESTÁ NO ATO CIRÚRGICO?  QUEM ESCLARECE VOCÊ DA ANESTESIA?
QUANTO TEMPO DEMORA O ATO CIRÚRGICO? ANESTESIA PRODUZ PARALISIA?
O QUE ESPERAR DA CIRURGIA PLÁSTICA? QUAIS SÃO SEUS LIMITES? QUEM ESCOLHE O ANESTESISTA?
QUAL A MELHOR ÉPOCA DO ANO PARA A CIRURGIA PLÁSTICA? O QUE ACONTECE ANTES DA OPERAÇÃO?
COMO É O PÓS-OPERATÓRIO DE UMA CIRURGIA PLÁSTICA? COMO VOCÊ COLABORA COM SUA PRÓPRIA SEGURANÇA?
QUAL A DIFERENÇA DA CLÍNICA E HOSPITAL NA CIRURGIA PLÁSTICA? O QUE É A SALA DE RECUPERAÇÃO?
QUAL É O PAPEL DO ESTETICISTA? O QUE VOCÊ VAI SENTIR APÓS A ANESTESIA?
QUANDO FAZER EXERCÍCIOS? POR QUE O MEDO DA ANESTESIA?
O QUE SÃO ESTRIAS?EXISTE TRATAMENTO?

 

 

 

 

 

 

 

O QUE É CIRURGIA PLÁSTICA?

 
A cirurgia plástica é um ramo da cirurgia geral que trata do reparo de deformidades, tanto estéticas quanto funcionais. Ela se divide em dois tipos - estética e reparadora. A estética tem por objetivo à solução de desequilíbrios corporais. Já a reparadora visa a solução de problemas funcionais de um membro ou órgão e a reconstituição de partes do corpo mutiladas por alguma doença ou acidente.


RETORNAR AO ÍNDICE


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

QUANDO OPERAR?

 
A cirurgia plástica só é indicada para quem estiver gozando de boa saúde, ou seja, sem nenhuma alteração em seus exames pré-operatórios. Ou em casos de urgência, que são raros.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMO AVALIAR SEU MÉDICO ?

 
Existem três pontos básicos que definem um bom cirurgião plástico. O primeiro é a capacidade que ele tem em estabelecer uma relação de empatia e confiança com seus pacientes, capaz de tirar o medo e esclarecer dúvidas, através de informações precisas. O segundo ponto é o currículo deste médico, onde ele estudou, onde fez sua residência e, principalmente, descobrir se é membro especialista pela Sociedade Brasileira de Cirugia Plástica. Finalmente, ser capaz de observar honestidade do cirurgião quanto ás expectativas do resultado cirúrgico final. O Cirurgião Plástico se estrutura sobre a ética e seus resultados.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

EM QUE CONSISTE A AVALIÇÃO PRÉ-OPERATÓRIA?

 
O paciente expõe o seu problema e o médico avalia as alternativas cirúrgicas viáveis para a solução do caso. A consulta inicial deve ser dividida em dois encontros, para deixar o paciente mais à vontade e fortalecer a relação de confiança necessária para a cirurgia. Depois dessa etapa inicial, o paciente se submete a uma série de exames pré-operatórios de rotina, como eletrocardiograma. RX de Tórax, de sangue e de urina. Conforme o caso, solicito alguns exames posteriores. Quando houver algum problema específico, o paciente é encaminhado a um especialista. Qualquer medicamento que esteja sendo administrado deve ser informado pelo paciente para evitar alguma eventual interação com as drogas usadas na anestesia.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

QUEM ESTÁ NO ATO CIRÚRGICO?

 
Durante a cirurgia plástica estão presentes na sala de operação o cirurgião, um anestesista, um ou dois auxiliares médicos (dependendo do caso), uma instrumentadora, um circulante e o paciente. Para evitar riscos de contaminação não deve entrar mais ninguém, além destas pessoas, na sala cirúrgica.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

QUANTO TEMPO DEMORA O ATO CIRÚRGICO?

 
Depende da complexibilidade de cada cirurgia e do tipo de anestesia utilizada. O tempo é bastante variável de acordo com cada cirurgia: de 30 minutos a 12 horas. Normalmente marcamos nossas cirurgias pela manhã, por uma preocupação exclusiva com o paciente, pelo tempo prolongado de jejum (desde as 22:00 hs do dia anterior).

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

O QUE ESPERAR DA CIRURGIA PLÁSTICA? QUAIS SÃO SUES LIMITES?

 
O cirurgião plástico é um artista limitado pela natureza. Se tivéssemos como representá-lo em um gráfico, poderíamos dividi-lo em 80% técnica, 10% arte e 10% sorte. O que isso significa? Significa que o cirurgião pode utilizar a melhor tecnologia disponível, mas o resultado depende de uma série de variáveis, como a resposta do organismo, a obediência em relação às orientações dadas pelo médico e outros fatores. Não é como o trabalho de um engenheiro ou arquiteto, que trabalha com materiais inertes que reagem sempre da mesma forma.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUAL A MELHOR ÉPOCA DO ANO PARA A CIRURGIA PLÁSTICA?

 
A idéia corrente é que não se deve operar no verão. Esse conceito tem um bom fundamento, pois o edema (inchaço), comum no pós-operatório, aumenta com o calor. Somando, a isto, a exposição ao sol deve ser evitada para não pigmentar as cicatrizes. Devemos lembrar, porém, que existem grandes Centros de Cirurgia Plástica, como a cidade do Rio de Janeiro, onde há temperaturas altas o ano todo. Além disso, devemos levar em consideração as possibilidades e disponibilidades reais do paciente para ser submetido ao procedimento cirúrgico, independente da época do ano.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

COMO É O PÓS-OPERATÓRIO DE UMA CIRURGIA PLÁSTICA?

 
A medicação é muito simples: administramos um antibiótico profilático por três dias para evitar possíveis infecções e um antiinflamatório para diminuir o desconforto.O edema (inchaço) é uma reação pós-operatória normal. Ela é combatida através de drenagem linfática manual feita por profissionais especializados e pelo uso de cintas compressivas. O uso do ultra-son deve ser usado em casos específicos.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

QUAL A DIFERENÇA DA CLÍNICA E DO HOSPITAL EM CIRURGIA PLÁSTICA?

 
Em relação ao hospital, a clínica tem uma grande vantagem - o risco de infecção é praticamente zero. Em um bom hospital, esse risco oscila, no mínimo, entre 1 a 3%.  Deve ser definido pelo porte cirúrgico do procedimento: pequeno, médio ou grande. Deve-se destinar à clínica somente procedimentos de pequeno porte, ou de médio porte, se o paciente não tiver nenhuma patologia clínica associada. Ao Hospital Geral deve-se destinar as cirurgias de médio e grande porte (grandetempo cirúrgico ou presença de patologias clínicas associadas).

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

QUAL É O PAPEL DO ESTETICISTA?

 
A drenagem linfática e a micropigmentação são áreas extremamente ligadas à cirurgia plástica. É importante ressaltar, contudo, que os profissionais devem ser treinados para esse tipo de atividade.
Nas cirurgias de abdominoplastia, lipoaspiração e face, recomendamos, em média, dez sessões de drenagem linfática. Porém esta determinação está diretamente relacionada ao tipo de pós-operatório e a resposta do paciente perante a cirurgia.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

QUANDO FAZER  EXERCÍCIOS?

 
Qualquer atividade física está proibida por trinta dias após a cirurgia plástica, pois o exercício aumenta o metabolismo, elevando a temperatura corporal, a dor e o edema, dificultando a cicatrização. Também solicitamos que nossos pacientes não dirijam durante este período, pois a atividade no volante força a musculatura e pode prejudicar a recuperação.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUAL É O PAPEL DO DERMATOLOGISTA?

 
O dermatologista identifica lesões e encaminha seus pacientes para um cirurgião geral ou plástico. Recomenda-se que as cirurgias dessa natureza fiquem sempre a cargo de um cirurgião plástico, que é o profissional habilitado para este tipo de procedimento, principalmente os de maior complexidade.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O QUE SÃO ESTRIAS? EXISTE TRATAMENTO?

 
Estrias são cicatrizes da derme, e como toda cicatriz, não desaparecem: o que podemos é disfarçá-las. Por exemplo, uma mama com estrias onde colocamos uma prótese, apresenta uma melhora das mesmas, devido à expansão do tecido (a estria "estica" e fica menos perceptível).
Não existe tratamento objetivo para estrias.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O QUE É ANESTESIA?

 
Anestesia é o estado de total ausência de dor durante uma operação, exame-diagnóstico ou curativo. Ela pode ser geral , isto é, para o corpo todo; ou parcial, também chamada loco-regional (bloqueios), quando apenas uma região do corpo é anestesiada. Sob o efeito de uma anestesia geral, você dorme. Com anestesia loco-regional, você pode ficar dormindo ou acordado, conforme a conveniência, embora parte de seu corpo fique anestesiada. Pode-se usar, em alguns casos, a anestesia local com sedação.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUANTO TEMPO DURA UMA ANESTESIA?

 
A  anestesia dura o tempo necessário para que o cirurgião faça seu trabalho. Oferece, ainda, abolição da dor por tempo variável após o procedimento. Atualmente há recursos para diminuir bastante a dor que vem depois de uma operação.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUEM APLICA A ANESTESIA?

 
A anestesia é aplicada por  especialistas, que cursaram seis anos de Faculdade de Medicina e mais três anos de Residência Médica da especialidade, no mínimo. Estes médicos não só aplicam a anestesia, como também cuidam de você durante toda a operação e além dela. Controlam pressão arterial, pulso, ritmo cardíaco, respiração, temperatura e outras funções orgânicas importantíssimas. Cuidam de tudo para que o paciente esteja sem sofrimento, seguro e para que o cirurgião possa  fazer o trabalho com tranqüilidade. O anestesiologista  é o verdadeiro guardião de sua vida durante e logo após uma operação. Estará ao seu lado, durante todo o tempo da cirurgia, exclusivamente para cuidar de você, mesmo que você não perceba ou não se lembre de nada depois da anestesia.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUE TIPO DE ANESTÉSICO  SÃO USADOS?

 
Existem diversos tipos de anestésicos gerais e locais. Os locais são depositados perto dos nervos, enquanto anestésicos gerais são administrados pela veia ou através da respiração. Todos proporcionam anestesias adequadas. A escolha do anestésico varia com o tempo e o tipo de cirurgia, com as suas condições físicas e emocionais. Depois de conhecê-lo(a), avaliar seus exames pré-operatórios, saber a cirurgia proposta, o anestesiologista indicará a melhor opção.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUEM ESCLARECE VOCÊ DA ANESTESIA?

 
Seu médico já deve ter conversado sobre a anestesia com você. Porém, somente na consulta com o médico anestesiologista  é que todos os esclarecimentos serão feitos. Não aceite qualquer informação de pessoas não especializadas. Existem  muitas fantasias e desinformações sobre a anestesia.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANESTESIA PRODUZ PARALISIA?

 
Não. Num  passado distante houve alguns problemas devidos à desinformação de alguns profissionais quanto à desinfecção dos materiais e assepsia  com a qual faziam a anestesia  regional. Estes problemas foram identificados e  completamente  resolvidos. Atualmente com a tecnologia dos materiais descartáveis este risco não existe. Algumas pessoas fantasiam muito sobre a anestesia por puro desconhecimento ou por histórias que ouviram de outros pacientes.  Converse com o seu anestesiologista e tire todas as suas dúvidas. Não acredite em histórias catastróficas sobre anestesia, pois com a tecnologia atual a anestesia tornou-se  muito mais segura e confortável. E lembre-se: “Quem conta um conto, aumenta um ponto”.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUEM ESCOLHE O ANESTESISTA?

 
Você tem o direito de escolher o seu anestesiologista. Normalmente, porém, os hospitais possuem Serviços de Anestesia com os quais o seu cirurgião já está acostumado a trabalhar. Afinal,a cirurgia é trabalho de equipe.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O QUE ACONTECE ANTES DA OPERAÇÃO?

 
Primeiro, o anestesiologista o(a) examinará, prestará informações e orientará sobre a anestesia. Alguns  exames de  laboratório e Raio X poderão ser  necessários. Os preparativos da  enfermagem, a  pedido dos médicos, podem incluir raspagem  dos  pêlos do  lugar da  operação, algum  remédio e muita atenção. Na noite anterior e cerca de uma hora antes da operação, dependendo do dia e horário de sua  internação, é  provável que você receba algum comprimido ou uma injeção de sedativo, para tornar mais confortável para  você o transporte e a chegada à Sala de Operações. 

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMO VOCÊ COLABORA COM SUA PRÓPRIA SEGURANÇA?

 
Não coma nem beba qualquer coisa, pelo menos oito horas antes da operação, nem água. É para ficar em jejum mesmo. Conte ao anestesiologista os nomes de  todos os remédios que você toma ou tomou  regularmente. Em especial enumere aqueles a que você tem alergia. Serão removidas de sua boca  quaisquer peças dentárias móveis  como dentaduras, pivôs, pontes, especialmente as de menor tamanho. Não use  cosméticos ou produtos de beleza no dia da operação: deixe-os em  casa . Não leve ao hospital, e muito menos para a sala de operações, jóias pessoais como anéis, pulseiras, relógio de pulso, brincos. Também retire alfinetes, grampos de cabelos, perucas, cílios  postiços e outros objetos desnecessários. Não mastigue goma de mascar antes da cirurgia, porque isto provoca  aumento de ar e de sucos no estômago, o que pode causar vômito depois da operação. O cigarro é bom largar pelo menos dez dias antes da operação. Mas se é fumante inveterado(a), reduza bastante: no máximo uns quatro ou cinco dias. Siga, de forma obediente, asorientações dos seus médicos.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O QUE É A SALA DE RECUPERAÇÃO?

 
Quando termina a cirurgia, o anestesiologista suspende os anestésicos e inicia-se o processo de recuperação. Isto pode  demorar  alguns  minutos ou algumas  horas, dependendo da duração e do tipo da anestesia  aplicada. Durante este tempo, você estará sob cuidados de pessoal qualificado para evitar complicações e surpresas. O paciente ficará na  sala de recuperação pós – anestésica, dentro do bloco cirúrgico, até estar completamente desperto ou recuperado. Só aí é que o anestesiologista  dará autorização para que você seja levado de volta a seu quarto. Nos casos de grande operação, que causam sofrimento, você poderá ser  levado para uma sala de cuidados mais atentos, para que não haja sofrimento ou risco. Se isso tiver que acontecer, o anestesiologista lhe explicará antes.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O QUE VOCÊ VAI SENTIR APÓS A ANESTESIA?

 
Depende muito da operação, do tipo de anestesia e de suas condições físicas. Graças às modernas técnicas de anestesia, apenas um número de pacientes chega a sentir-se mal. O que deve ser ressaltado é que você, provavelmente, não sentirá nada, nem se lembrará de nada. O anestesiologista zelará para que lhe seja assegurado o máximo de conforto.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUAL O RISCO DE UMA ANESTESIA?

 
São muito raros, atualmente, os acidentes ou complicações de uma anestesia. Com instrumental, técnicas, conhecimentos e medicamentos modernos, o anestesiologista reduz ao máximo os riscos de acidentes anestésicos. O anestesiologista, além do conhecimento e da especialização médica, empregará toda sua perícia e experiência clínica para o sucesso completo do tratamento.

RETORNAR AO ÍNDICE

 

 

 

 

 

 

 

POR QUE O MEDO DA ANESTESIA?


Todas as pessoas têm medo do desconhecimento. É como viajar de avião. Quem nunca o fez, morre de medo. Outros, mesmo viajando sempre, também se preocupam. Mas milhares de vôos são realizados, no mundo todo, na mais absoluta segurança. Os poucos acidentes que acontecem são matérias para as imprensa divulgar com estardalhaço. Isso ajuda as pessoas a terem mais medo. A mesma coisa acontece na anestesia: medo do desconhecimento e muitas divulgações alarmistas de raros acidentes. Como nas viagens de avião, diariamente anestesiologistas qualificados aplicam milhares de anestesias, em todo o mundo, com toda a segurança. É bem por isso que você deve exigir que somente   anestesiologista qualificado o(a) examine antes da operação, o(a) oriente e faça a sua anestesia. Assim você pode evitar ou diminuir o medo da anestesia. Ouvir explicações sinceras e seguras reduz muito a ansiedade. 


RETORNAR AO ÍNDICE